Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Num simples olhar!

As linhas dos teu corpo

sim, cada canto é encanto

atiça o meu imaginar

fantasias inflamam-me

atiçam, eu queria dedilhar

tocar tua mansidão

as curvas e saliências

que impávidas aceleram

fazem o meu coração

simplesmente disparar

Exuberante escultura

é assim que traduzo-te

com meu simples olhar

Poetizar aquece-me

afloram da minh’ alma

loucos desejos

queria mesmo, te beijar

lamber, saborear a pele

no momento exato

quando do delírio

num deleite de nos amar!

(DiCello, 24/11/2015)

Género: 
Você votou 'Não gosto'.