Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

O Cubículo

O mundo como um cubo mágico, onde as paredes são vértices — limitam a criatividade. A criatividade: delimitada pelas cores destoantes dos cômodos, ceção dada pela superficialidade. A soberba de achar o esquema lógico cobrindo o painel da razão. Razão: conceito vazio trancado e zombado pelas seis faces do quadrado. Seis emoções básicas que modelam meu ser a uma forma euclidiana; cólera por não sair do cubículo. Tristeza por se autodeterminar nesta posição. Alegria pela possibilidade de destruir este sólido. Nojo pelo bolor comendo não só os cantos do cubo, mas meu espírito. Surpresa por se surpreender em como as coisas são incertas. Medo por acabar sendo esmagado pelo fruto da displicência.

 

Género: