Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

O LAPSO

                    O LAPSO

Passei tanto tempo sem sentir-te, sem te ver

que pensei até que havia conseguido te esquecer

mas do nada retornaste pro meu mundo, e assim

renasceu tudo que um dia teu adeus tirou de mim.

 

Foste tu que me deixaste,  eu queria te odiar

mesquinhar-me na prenumbra que ficou no teu lugar

quis te ter sobremaneira, como pôdes ser tão vil

tua falta me mostrou  deste mundo o mais sombrio.

 

Hoje chegas como raio numa noite sem luar

e me trazes tudo de volta, o teu brilho,o  teu olhar

me parece tudo novo, tenho a mente transtornada

tudo que fizeste a mim, eu perdoo minha amada.

 

E serás de todo minha, vou viver de prontidão

guardar-te-ei a sete chaves dentro do meu coração

nunca mais serei sozinho, nunca mais tu partirás

começou tudo de novo, não consigo te encontrar.

 

 

 

 

 

 

 

 

Género: