Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

O mal

Outro dia, de forma sutil, ele veio me sondar.
e como sempre não se cansa de insistir.
Autor principal de obras não reluzentes
escreve cada ato conforme se esmera
a não perspicácia de cada ator em atuar.
Neste espetáculo que ele julga ser fantástico
onde muitos desejam participar,
observo que existe falácia entre os humanos
querendo todo tipo obra sucatear:
vi de joelhos a juventude pedindo pão
observo muitos a riqueza de Salomão
de todas as formas acumular .
Ele me convidou inúmeras vezes a este evento
participar, e disse: a vida é bela,venha se alegrar
a vida que escrevo, tem muitos prazeres e desejos,
você vai me amar, basta atuar !
ele continua a sondar, cada passo meu.
Busca fazer das suas expectativas o meu calabouço,
ele tem uma bela pele, carneiro envernizado .
ele é tão sutil, mensageiro já condenado
espera a sua ultima peça encenar !
Terá muitos espectadores ,que ainda
na sua peça teatral vão atuar.

Género: