Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

O SOPRO DO VENTO

O SOPRO DO VENTO

 

Vão embalados no sopro do vento
Buscando um amanhã glorioso
De noite, olham as estrelas ao relento
No seu brilho rebelde e preguiçoso

 

Os homens, aguardam delas bom sinal
Que a seu olhar leva tempo a chegar
Cintilando as estrelas, cores sem igual 
Enfeitando-se ao vento para encantar

 

E nesse precioso deslumbrar
Os homens lá vêem o futuro almejado
Como poemas de tanto sonhar
Que aguardam das estrelas terno brilhar

 

E lindas mulheres de deslumbrar
Se escondem através duma vidraça
Aguardando com eles, um dia casar
Mesmo que o vento, se desfaça

 

E, a cor das estrelas passa a ouro
Por tão feliz, e oportuna alegria
Guardando elas, nos corações este tesouro
Que lhes ofertará, longa vida em magia

 

De: Fernando Ramos

Género: