Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Olhar de Céu Azul

Olho sobre o teu olhar,

Peço que fale pra mim.

Peço para poder ficar,

Neste momento até meu fim.

 

Não sei para onde ir,

Não sei onde te encontrar.

Sei bem o que é querer fugir,

Mas acabar por não escapar.

 

Porque me prendes assim?

E foges do nosso lugar.

Levas cada pedaço de alma que há em mim,

Deixas-me sozinho a pensar....

 

Se soubesses o que me diz o teu olhar,

Quando tenho chance de olhar para ti.

Se soubesses como eu te podia amar,

Mas tu nunca paras por aqui.

 

Se eu soubesse o que é preciso para voar,

Nesse céu que brilha dos teus olhos.

Se eu soubesse como nunca mais acordar,

Viveria para sempre, contigo, nos sonhos.

 

(19/05/2015 – 22:00)

Género: 

Comentários

Gostei muito deste olhar poético!

Um gande abraço,

Joã Murty

 

António Cardoso's picture

Muito obrigado, amigo João Murty.

Abraço.

Belo poema

e se soubessemos o que é preciso

para saber voar nunca mais nos apanhariam...

Um abraço

FC

António Cardoso's picture

Muito obrigado, Frederico de Castro.

Abraço

Amei!!! PARABÉNS!

Abraços!

António Cardoso's picture

Muito obrigado, Madalena.

Abraços!