Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

PALHAÇO EU SOU

 

 

Tudo não era como eu via.
A realidade tão pouco existia.
E minha vida começou:
Pra todos serei um dia,
Alguém  que só passou,
Dos mundos de onde vim,
Para os mundos que ainda vou,
Só eu sei quem sou.

E no  circo em que me vejo,
Onde bufão eu sou,
Não vejo nenhum rei,
E sim reis, que me querem
Bufão... eu vou.

E no grande circo da vida,
O palhaço que sou,
Vejo os muitos palhaços
Que não sabem
Se eu, era serei ou sou.

Viva, a ironia do destino!
Que eu palhaço posso,
E para o picadeiro vou,
Ironizar a virtude, castidade e pudor.
Na realidade que agora sou.

                                                            silute/juli'us
                                                    22/07/2013 - 00:23
                                                        carapicuiba - sp

 

Género: