Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Pensamento que voa

 

“ Pensamento que voa…”

 

Solto, tão leve e transparente,

No intuito, ou na consciência,

Na vontade, ou no arrependimento,

Tu, que vives fora e dentro,

Não dormes por um momento,

Existes no infinito,

Danças em rodopios, que na alma ficam para sempre,

Rasgas olhares que não vêem,

Entras, sais, por um momento,

Tens a magia, a metamorfose,

Tens o limite da minha mente,

Corres na voz, voas no vento,

Bates as asas, tão levemente,

Feres na ira, cortas na raiva, e na consciência,

Matas com ódio…

Segues em mim, és transparente,

No meu olhar, és envolvente,

És como o ar, do qual respiro,

És o veneno, és o antidoto,

E solto, ficas aqui, até que o meu sono,

Precise de mim.

 

Luís Ginja

Género: 

Comentários

Força companheiro, tu tens talento e podes. Animo e não desistas..

Obrigado, pela força.... Todos precisamos de todos, de certa maneira.

Obrigado, mesmo!

Todos nós temos felizmente pensamentos.Embora por vezes eles nos sejam penosos,mas é bom que os tenha-mos para que possamos talvez sonhar com coisas que nos fazem bem.Obrigado pelo poema.