Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

PIMENTA DO PLANETA

Perdoai ó Pai nós poetas...! 
Que não sabemos o que fazemos 
e não sabemos fazer outra coisa 
se não poesia! 
Nós que saboreamos beijos imaginários, 
mas possuirmos um amor real!
Um poeta é um fetichista, um alquimista, 
Pedra de Roseta, o sal da Terra 
e a pimenta do planeta! 
Levo os meus poemas e preces para Deus, 
único capaz de ver e ouvir o meu sarau 
ainda que esteja em anonimato! 
Um poema é um canto que se ouve 
até quando a leitura é silenciosa! 
Possui inspiração até quando é triste 
e provoca suspiros até quando se trata de uma desilusão! 
Sou poeta, mas ainda que fosse consagrado, 
sou uma pessoa normal! 
Possuo pomo e ‘umbigo de Adão’...
e o que melhor sei fazer é errar, 
coisa que faço cobrindo com rasuras!
Sou um poeta de versos bárbaros, estrambóticos, 
satânicos e radicais da Arábia Feliz! 
Peço perdão a Deus por muitas das vezes 
nos tornarmos ídolos, por adorarmos nossas musas, 
compará-las a seus anjos e dentre outros ‘poderes’, 
nos nomearem imortais! 
Sou poeta por não ter nada melhor para fazer, 
já que nada é melhor do que poesia! 
A poesia é uma coisa estranha, é uma coisa de louco, 
é sublime, me inspira e 'assanha'! 
O poeta é a Pedra de Roseta, mas o seu ouro é de Midas, 
encantado, filosofal e poético! 
 
MAIS DE MIM EM:
Género: