PREFÁCIO

PREFÁCIO

É uma honra para mim prefaciar o livro “Cavaleiro De Letras Guardador De Sonhos”, do escritor e poeta João Murty, mas, ao mesmo tempo, é uma grande responsabilidade, porque o autor é possuidor de talentos inconfundíveis, pondo na mesa dos sonhos desafios gratificantes e audazes, deixando o leitor saborear tão apetecidos manjares.
A prosa e a poesia apresentadas neste livro marcam a construção de um conjunto harmónico, nas mais variadas vertentes, onde a pirâmide do saber se ergue para além do que é terreno, subindo pelas vertentes do infinito, para pôr no cimo a sensibilidade de quem tão bem escreve e descreve a saudade, a solidão, a esperança, as palavras musicadas da sua musa e o grito inconfundível do silêncio.
Diz o autor:

“Espalharei na trova que vou cantando,
O fogo-fátuo que me aquece o coração!”

O escritor e poeta entorna a força da sua genialidade de ser distinto, para exaltar, sem saber, a imortalidade das palavras escritas sobre pétalas de humildade e limpidez espiritual, onde os valores éticos se prolongam na essência dos seus êxitos literários e outros.
Este trajeto poético do autor leva-nos a examinar o que foi e é conivente com os seus anseios românticos, mas, concomitantemente, realistas e profundos. Traz na alma a grandeza dos GRANDES! Se neste livro encontramos estrelas de luz cosidas com fios de crepúsculo, é porque quem o escreveu demonstra destreza de escrita. O autor é coerente na sua atitude, imerge nas ânsias e deleites do ser humano, porque desfruta de uma idoneidade indiscutível para lidar com as palavras.
Neste livro, quer na prosa, quer na poesia, são tratados diversos temas de conteúdo emocional, filosófico e, até, alguns de caráter místico/religioso. Desta forma, se vê a cultura e o à-vontade, com que o escritor debate os assuntos de que se propõe falar, sem invenções, mas, somente, porque lhe são ditados pelo coração. Toda a poesia deste magnífico livro é bordada com as linhas da inquietação do tempo passado, onde a saudade ainda dança e, eventualmente, com os anseios do presente. O escritor e poeta sente estes sentimentos com outra magnitude, porque a sua inspiração transcende os limites do lógico, para enaltecer a mais sublime das virtudes: o Amor.
“Cavaleiro De Letras Guardador De Sonhos” deixou-me emocionada, perante tanta sensibilidade e criação artística. Faz referência à atitude do Ser humano, face à sua própria entidade, pois, reconhecemos na Poesia e na Prosa do autor afetos que marcam a vida de quem o lê, com vontade firme de guardar os Sonhos e nunca deixar que as brisas mais fortes os levem. Sentimos, também, que as Letras cavalgam connosco, sentadas na sela do Pégaso, evocando motivadoras práticas de poesia portadoras da razão, onde se afirma o sagrado da atitude poética. Contudo, a perturbação faz eco e o eco se afirma na poesia que sublima a escrita aqui presente, onde nos perdemos no tempo, sem rumo, e tornamo-nos aves com penas, mas sem pena das nossas penas. Este livro leva-nos a subir escadas, para alcançarmos a glória da boa literatura, embrenhados no ideal do vento melodioso.
Vejamos:

“Às horas do infinito a mente perturba os ares,
O vento melodioso sopra triste e solene.
Passado: aguardo que me vejas e desvendes.
Troquei-te pela aventura, pelos mares,
Apenas levei silêncio, fenecimento perene
Que boia inerte em marés dissolventes.”

Nestes poucos versos, pois não me compete desvendar o conteúdo indelével deste distinto livro, deparamo-nos com a expressão de um desejo criativo, sólido e repleto de sentimentos que ultrapassam barreiras. É difícil descrever, num diminuto espaço, toda a magia com que ficamos repletos ao ler esta obra que, também, é abrangida por levíssima sensualidade, que dá sentido à musa da vida e mais luz à tonalidade dos sentimentos, que pululam à volta de quem ama um bom livro. Atrevo-me a mencionar um pequeno excerto que me comoveu profundamente:

“Homem nobre, tu que albergaste no teu corpo a alma poeta, escuta os sons roucos, das palavras sem nexo, nesta escrita de loucos, deste poema corrido, onde a perseverança é nublada por pensamentos vestidos de negro, decantados na desilusão da espera e trajados em crepúsculos pálidos da incerteza.”

Estou/estamos perante um Escritor de elevado mérito e de uma bidimensionalidade intelectual confirmada neste e nos outros livros de que é autor. Sinto-me honrada, por enaltecer, justamente, com as minhas simples palavras, João Murty, um dos grandes Escritores e Poetas contemporâneos.

“Cavaleiro De Letras Guardador De Sonhos”, um livro para ser lido com a intensidade com que o mesmo foi escrito.

Glória Marreiros
Portimão, janeiro de 2017

Género: 
Você votou 'Gosto'.