Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Prisioneiro dos teus Olhos

Não encontro o caminho,

Que me afasta de ti.

Não esqueço o motivo,

Que me faz estar aqui.

 

Talvez seja por te querer,

Talvez seja o teu olhar.

O que eu quero é ir embora,

Mas também quero ficar.

 

Não consigo te esquecer,

Estou completamente viciado.

Não te consigo alcançar,

E por isso sou destroçado.

 

Ò princesa que me governa!

Ò olhar que me conduz!

Acredita, a culpa não é minha,

É da tua beleza que sempre me seduz.

 

Sem a peça que me completa,

Como posso eu viver?

Sem parte da minha alma,

Sem ti estar vivo não é viver.

 

Fazes-me prisioneiro dos teus olhos,

E não me deixas partir.

Vieste roubar a minha liberdade,

Quem me dera poder te fugir!

 

 

(2012)

Género: 

Comentários

Abraço e força

João Mrty

António Cardoso's picture

Muito obrigado, amigo João Murty.

Abraço.

Preso por um fio, a luz dos teus olhos... Nesta luz, você encontrará o caminho.

Encontrando o caminho lá está o carinho...

Beijos!

António Cardoso's picture

Muito obrigado, Madalena.

Beijos.