Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

QUE ELE CRESÇA

 

QUE ELE CRESÇA

De: William Vicente Borges

 

Não existe glória

Quando tudo o que se faz

É obra de servo inútil.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Não há razão para parar

Quando existe tudo pela frente

E nada que exija salário.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Não há busca por prêmios

Quando a coroa será jogada

Aos pés do Rei naquele dia.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Por que querer fama?

A mesma é nuvem que se dissipa.

O Nome Dele seja lembrado.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Para que marcas na calçada?

Ou andor nos noticiários?

Ele não dá sua Glória a outro.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Qualquer busca  por reconhecimento

É a loucura do coração perdido.

Jesus é tudo de todas as coisas.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Para que tanto poder?

Ou querer ser Senhor dos outros.

Se ele exalta os humildes.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Servo sempre, de Deus e do próximo.

Constrangido pelo amor que nos salvou.

Conduzido pela graça que nos libertou.

Que ele cresça e eu diminua.

 

Género: