Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

RENASCIDO DAS CINZAS

Contos os dias que passei
Afogado em sofrimento
Minha dor, esse tormento
De forma subtil superei

Escondido na solidão
Chorei,
Lágrimas derramaram sobre mim
Pensei na morte
Vi-me dentro do caixão
Perdi tudo, pensei no meu fim
Agora,
Que minha dor saciaste
Rejúbilo de alegria
Não me sinto mais um traste
Vivo, sinto e vejo a luz do dia

Lá porque andei perdido
Mergulhando em sangue, ardendo
De tanta dor
Sinto que jamais serei esquecido
Mesmo que continue sofrendo
Tenho a doçura do teu amor

Esses teus olhos cor de mel
Invadiram meu corpo morto
Morri, renasci das cinzas
Meio tosco, meio torto

Lá porque a dor invadiu
Minha força, meu querer
Da minha alma nada subtraiu
Estou vivo, pujante
Com alegria para viver

Definitivamente esqueci essa dor
Embarquei num novo mundo
Ganhei paz, alegria
Vivo intensamente este grande amor

Se ouço o canto do rouxinol
Carros, chuva, vento
A beleza do pôr-do-sol
É porque me tiraste desse sofrimento

Género: 

Comentários

Gostei! O amor faz milagres!

Conheço isso! É um poema com a cara da vida. Depois de achar que tudo estava perdido... Renascer das cinzas um tesouro escondido!

Abraços e parabéns!