Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

roleta russa

Roleta russa.

 

Seria bom manifestar-me com sentidos

Sinto o prego na parede sinto a história viva pulsante

Sinto o som das noventa e cinco teses

Ante à guerra sinto paz que foge ao entendimento

Sinto o amor do salvador, um momento de louvou do pássaro domestico

Sinto ruído do avião que passa, no passado no presente e chega acumulando

Cidades passantes, estação dos ventos que beija lábios, que visitou no frio a história triste do czar e de filhas de fino tratar, esvaiu da mão amoral o poder do czar Nicolau

Foi guiado por conforto cetim até ser hipnotizado por Rasputim 

Sinto e aprendo com o passado que até uma família, rica romanov

Se comove e morre por não perceber o ruído dos mais pobres

Seria bom ter sentido a riqueza dos sentidos, nos olhos dos aflitos

A compaixão verdadeira talvez teria evitado a perca da família inteira, sucumbir e descer em

Um caixão de madeira, morre os romanov em tambor de revolver de roleta russas de escolhas letais da história.

Sinto que a sua história passou que nem tatuagem na pele, marcas do ontem.

 

 

Género: