Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

As rosas do meu quintal

Os campos verdes divididos pela agricultura onde havia de tudo; batatas, melancias, morangos e árvores de fruto, laranjeiras, pessegueiros e maçãs. E do outro lado a natureza selvagem onde as plantas silvestres dominavam o campo de perfume e cores variadas. Onde as abelhas batiam as asas com força para se secarem da chuva que tinha caído, os ventos fortes dominavam os prados, mas elas buscavam o precioso pólen das plantas, as formigas trabalhavam fortemente para abastecer as suas tocas, para no Outono permanecerem confortáveis com as suas famílias. As carochas empurravam bolas de excrementos com toda a sua vaidade, para encantar as suas amadas, os caracóis abriam espreguiçando para a vida, seguindo um demorado caminho para procurar comida.As borboletas voavam todas juntas fazendo danças de acasalamento. No campo havia um monte com uma amendoeira isolada, ela era a rainha pela sua pose e grandeza, e a sua idade era sinonimo de sabedoria de muitas Primaveras e Invernos; permanecia sempre com pose robusta, e ao lado uma toca de um grande e colorido lagarto. Sempre em alerta com os olhos esbugalhados no perigo de alguns predadores, como as águias rapinas que rondavam o supermercado em aberto, ratos, minhocas, coelhos, lagartixas primas do famoso guarda lagarto. Ali naquele monte era o melhor sitio para se banharem com os raios de sol, estendidos dormiam as suas sestas e era uma boa vida, do alto conseguiam ter tempo para se esconder de algum perigo.Tempos a tempos apareciam por lá dois cães de faro aguçado, muito maus e todos tinham medo deles; mas sentiam-se seguros porque estavam todos juntos de uma maneira ou de outra, uma comunidade que tinha de morar em sintonia para sobreviver no mundo, onde passavam os dias a procurar comida; acasalar e proteger os seus herdeiros. Nessa amendoeira numa pernada protegida pelas folhas, estava um ninho de rolas com quatro ovos, e estavam quase a nascer.A mãe ficava quieta para o ninho ficar com a temperatura exata, enquanto o macho observava orgulhoso; com atenção, o vale da Rosa…

Género: