Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Sinais do Tempo

Sinais do tempo

 

É o que me diz o velho espelho;

As rugas que surgiram no meu rosto

Foram cinzeladas pelo tempo com sonhos,

Esperança e verdade na textura do meu sustento.

 

Elas, são como flores num agreste jardim.

Trazem temperança, tranquilidade e definem meus trajectos.

São a constatação de uma vida repleta de ensejos de mim,

São minhas compaixões, minhas alegrias, meus fragmentos.

Carreguei a vida inteira para as desfrutar, são minhas, de mim!

 

Dissimular estas assinalas é lacerar a minha existência,

Pois, o tempo faz mais rugas no espírito do que no rosto.

Representam a beleza da passagem por esta minha permanência,

Mas dando conta de que o coração não tem rugas … nem rosto!

 

Espero apenas o sol de cada manhã

Espero vida …

Porque EU não tenho idade. Tenho vida.

E não sei o que vou fazer quando crescer, amanhã.

 

 

_Antes que me esqueça_jmcenteio

 

Género: