Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Talvez

As pessoas são más,
E eu sei que eu também posso ser,
Talvez mais;
Esse é o problema,
Eu não quero ser.

Eu odeio este meu lado,
Mas ele está sempre aqui,
Sempre perto,
Esse é o problema.

Quanto mais pessoas me deixam,
Mais ainda apoiam-se em mim.
O que eu faço para não cair?
Todos estão em meus ombros,
Talvez eu devesse..
.. apenas deixar ir.

Eu não sei o que fazer,
Mas um pensamento não me sai da cabeça,
Nele tudo pode desaparecer!

Por quê todos apoiam-se em mim?
Eu não sei,
Talvez eu devesse..
.. apenas deixar ir.

As coisas nunca foram fáceis
E eu nunca fui feliz,
Se a felicidade é momentânea,
Por que não é também a tristeza?

Este peso que carrego em meus ombros,
É o que me mantém aqui;
Mas talvez eu devesse
Pensar um pouco mais em mim.

Então talvez eu devesse,
Acabar com essa dor que há em mim.
Sendo assim, talvez eu deva apenas deixar ir,
Apenas então, deixar de existir!

Género: