Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Tempo de cada um!

Enquanto o tempo segue
rumo ao seu destino, eu me aprimoro
lapido minha arestas, melhoro
me torno muito melhor que ontem
Hoje tenho consciência de tudo
todos os meus delírios, os descaminhos
aqueles que mergulhei de cabeça
noutros eu passei despercebido
Meus caminhos em linha reta, aprendi pouco
quase nada, só sei que não quero mais
não desejo voltar a eles... sou imperfeito
minhas inabilidades me perturbam, ainda
busco a melhora neste tempo tardio
Um dia após ao outro, infinitamente
acredito estar no combate do mal combate
rumo ao meu eu, as entranhas
as profundezas desta alma errante
Sei que tenho meu livre-arbitrio
mas hoje ouço os sussurros do meu anjo
aquele que guarda e que guia meu coração
(DiCello, 12/12/2019)  
Género: