Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Traição

O ato mais ignóbil de todos:
confiar o coração ao cirurgião
com seu bisturi sujo de almas.
Higiene precária na lâmina
percutindo, veia por veia;
Ele sova a aura inocente,
em problemas, distrações,
ou indulgências da mente.

Magoa o outro e não liga,
pois, pagaram-lhe o preço
da esperança pouco perdida.

Fecha o curativo e dá as costas
ao paciente traído, foi prometido
sossego ao corpo austero de dor.
Como vírus, malogrou alguém,
pois, da própria consciência: mais um…
infeliz que degradará o sentimento
honesto da ínfima pureza
residida no hospital do mundo.

Género: