A Ver o Mar

A Ver o Mar

 

Deixou aqueles velhos beijos por outros beijos

Trocou a antiga amizade por novas ilusões

Quem conhecia teu formato, teu jeito fugaz

Ainda desfilou como em dia de carnaval

Humilhando a platéia somente para mostrar

Sua nova fantasia que acabou rasgando, desbotando

Havia um porto, um estaleiro para reparo e descanso

Preferiu aventurar-se ao mar, sem bússola, sem leme

Voltou à praia, agora suja pelo óleo

Que sangrou das avarias das embarcações

Agora se senta na areia pensativa, a ver o mar

 

Charles Silva

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

O mar...o areal ...! É dali que sempre parte o sonho! Barcos que nos levam aonde não queremos mas que temos de ir para construir o nosso imaginário...!

Que bom fazer-nos sonhar e sentir, sem mágoas e sem grilhões!

Obrigado por isso e pelo muito que sonhamos sentir!

Ezequiel Francisco