Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Viagem de Regresso

 

Perturbações no radar,
que permanece a cintilar,
indica previsões alarmantes.

É que de tanto pedalar,
fazer milhas só a pensar
em tudo aquilo que foi antes

As rodas continuaram a girar,
como se não as tivesse a controlar,
de tão mecânicas, incessantes!

E o mundo pedia-me para ficar,
então as correntes decidiram arrebentar:
Salvação destas sombras sufocantes.

Deixa-me ver a estrada,
deixa-me ver a maresia,
o brilho da madrugada,
a escuridão do meio dia.

E eu próprio sentir
que terei de deixar
o percurso seguir,
e não decidir
por querer sumir
ou preferir ficar.
Temos de admitir,
e acima de tudo sentir,
apenas escolhemos voltar.

A bicicleta levo ao meu lado,
a jornada fica-me no bolso
ao lado da chave do cadeado
que prende o meu calabouço.

 

 

 

Género: