Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Avida do pescador

No mar largo e profundo
O pescador ganha o pão
Mas quando ele se revolta
de ninguém tem compaixão
 
E azul cor do céu
Mas não tem cor a sua água
Ó mar largo porque deixas
No coração tanta mágoa
 
A vida do pescador
É uma vida atribulada
Nunca sabe se volta ao lar
Ou se deixa a sua
Família enlutada
 
Deviam ter para o mundo
 esses homens grande valor
Não á vida mais cruel
Que a vida do pescador
Eles sempre pedem a Deus
Para os seus lares voltar
Para não deixar suas esposas
E seus filhos fome passar
 
E para toda a tua família
Que para mim tem grande valor
Eu sempre pedirei por vós
 nas orações ao Senhor
 
Género: