ANJO DO RIO - BILLY BRASIL

ANJO DO RIO - billy brasil



VOU DISCAR ESSE NUMERO PRA VER SE DOU SORTE.

PUTS...OCUPADO. – AH. QUER SABER DE UMA COISA, 

VOU LIGAR O RÁDIO,

TALVEZ POSSA OUVIR ALGUMA COISA.

HUMM. QUE MUSICA É ESSA...BONITA.

PÉRA...AÍ...VOU TENTAR DE NOVO.

ISSO...OPA...

SERÁ QUE OS MENINOS DO ROCK ESTÃO 

ENSAIANDO UMA HORA DESSAS. 

--- OCUPADO NOVAMENTE. – 

O TRUTA ISSO PARECE DISCO VOADOR.

COISA ESTRANHA CARA, LUZES MULTI COLORIDAS.

O BRILHO É DIFERENTE, E ESSE RUIDO.

FANTASTICO...NUNCA VI NADA IGUAL EM MINHA VIDA.

SERÁ QUE ALGUÉM ME CHAMA. --- SERÁ QUE É COMIGO.

RAPAZ... ELA DISSE ANJO DO RIO.

INTERESSANTE UM MEDO INVADE MINHA ALMA.

SENSAÇÃO ESTRANHA SERÁ QUE ALGO ACONTECEU.

OU SERÁ APENAS PRESSENTIMENTO.

VOU FICAR ATENTO, NÃO CREIO EM BRUXAS...

MAS ATENÇÃO E CALDO DE GALINHA, 

NÃO FAZEM MAL A NINGUÉM.



UM TURBILHÃO DE COISAS ME PASSA PELA MENTE.

PARECE ELETRODO, MAS É LINHA DE FRENTE.

NÃO VOU FICAR PLANTADO, ESPERANDO PELA INSONIA.

A NOITE É A MORTE NO QUINTAL DA AMAZONIA.

VOU PEGAR O CARRO VER SE ESFRIO A CABEÇA.

NÃO SUPORTO A ROTINA, MEU ATAQUE É A DEFESA.

O MUNDO COBRA COISAS, SÓ NÃO SEI SE POSSO DAR.

AMANHÃ LEVANTO CEDO, VOU PRO TRAMPO TRABALHAR.



AMANHÃ, PODE SAIR O SOL, PODE CHOVER...

TALVEZ EU NÃO ACORDE, TUDO PODE SER.

ENTRISTEÇO EM PENSAR ISSO, MAS O QUE É A VIDA, 

O QUE É A MORTE.

A GENTE LUTA, SE MATA PRA CONSEGUIR AS COISAS.

E CERTAS PESSOAS DIZEM – VOCE DEU SORTE.

ÀS VEZES ACONTECEM COISAS DIFERENTES... 

MAS TUDO É ROTINA,

TUDO IGUAL, IGUAL E NORMAL.

PRECISO ME CONCENTRAR NO CAMINHO, 

POSSO ATÉ DAR UM CAPOTE.

LEMBRO DOS PARENTES, DOS AMIGOS, 

COMO SERÁ DO OUTRO LADO.

SERA QUE É BOBAGEM SERÁ QUE É BESTEIRA, 

TANTA COISA PRA PENSAR.

AI... PERA AÍ OUÇO VOZES.

COM CERTEZA É UM ACIDENTE.

A MUSICA NOVAMENTE, É BOLIVIANA.

POLICIA, A COISA FOI FEIA. - OH. MEU DEUS COITADO.





BOMBEIRO DERROTADO, ACIDENTE FOI FATAL.

O POVO NUNCA FALTA, SE APERTA NA GERAL.

PARAMEDICOS TENTARAM, MAS O CARA JÁ SE FOI.

CHEGOU HÁ SUA HORA E DESSA VEZ NÃO TEVE BOI.

CARA TO NA LARA ME MATANDO AQUI DE FOME.



E O CARA LÁ EMBAIXO, 

QUAL O ENDEREÇO, QUAL O SEU NOME.



NÃO PODE SER ASSIM, PAROU SEU CORAÇÃO.

TEM A MINHA IDADE, MAS ANDOU NA CONTRA-MÃO.



SINAL DA CRUZ JÁ FOI TÁ COM DEUS.

VOU TOMAR CUIDADO, AMANHÃ PODE SER EU.

E NESSE DEVANEIO, JUSTIFICA-SE O FIM.

AGORA ENTENDI QUE O NÃO PASSOU DO SIM.



O CARA LÁ EMBAIXO, PERCEBÍ O CARA É EU.

MEU DEUS NÃO PODE SER, 

DIZ PRA MIM QUE NÃO SOU EU.

NÃO QUERO IR EMBORA, NÃO PODE SER AGORA.

COISAS PRA FAZER, COISAS PRA APRENDER.



FAVOR ALGUEM ME AJUDE NÃO É HORA DE SUBIR.

NÃO SEI PRA ONDE VOU, EU NÃO SEI PRA ONDE IR.

MEDO DE ALTURA, MEDO DO ESPAÇO.

DIGA O QUE É QUE EU FAÇO, QUAL É O NOVO PASSO.



DEUS ME DE UMA CHANCE, NÃO ERRO NUNCA MAIS.

FALARAM LÁ EMBAIXO, QUE AQUI É TUDO PAZ.

NÃO GOSTO DE VELORIO DE VELA E DE CAIXÃO.

ISSO NÃO COMBINA, COM A VIDA, COM PAIXÃO.



PROMETO VOU À MISSA, PROMETO DAR ESMOLA.

ESQUEÇO A COBIÇA, E O ORGULHO DESDE AGORA.

REZO TODA REZA QUE EXISTIR POR ESSE MUNDO.

NÃO QUERO LABIRINTO, 

DESSE POÇO É MAIS PROFUNDO.



NÃO PECO NA CANTINA, 

NO MATINHO OU PENSAMENTO.

SEI QUE FUI ERRADO, 

ME PERDOE UM SÓ MOMENTO.

POXA COOPERA, DÁ LICENÇA, ESSA VEZ.

NÃO ME PERGUNTE...O QUE FOI QUE VOCE FEZ.



EI CARA ACORDE. LEVANTA TÁ NA HORA. 

- CARAMBA ANJO DO RIO.




























 

Género: 

Comentários

MUITO BOA ESSA CANÇÃO ESSE POEMA!

ABRAÇOS!