Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Aos farejadores sem nariz

...

Aos farejadores sem nariz

Pode um cão farejar seu próprio caminho? Talvez.
Mas e o louco?
Pode diagnostiar a própria miséria intelectual?

Nietzsche, desenhou sua genialidade, sua loucura,
Sem pudor...

Saber-se na outra extremidade,
A milhas e milhas de distância,
E ainda assim viver entre os iguais,
É um tipo de tortura contínua
Que pouquíssimos conseguem suportar.

Em seu maior momento de lucidez,
Ele abraçou um cavalo
Que sofria o espancamento cruel.

Mas foi neste exato momento
Que diagnosticaram sua insensatez.

É que não suportamos o amor!

MF.03.10.12

...

Género: 

Comentários

Ex-Ricardo's picture

Gostei da abordagem do texto. Ainda para mais inclui o meu filósofo preferido.

A cena de Nietzsche no arrebate definitivo quando se intrepõe entre o chicote e o cavalo é das mais apaixonantes na vida do autor.

Parabéns!

Sim, Ricardo, esta imagem é sempre lembrada quando pego um livro desse filósofo, Uma belíssima e pungente passagem. Obrigado pela presença e comentário ao meu poema. Abs...luz e paz!...MF.