Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

AUTO DE TODOS OS DIAS

 

 

tracks / barracos

pilhas: torres de açúcar amargo

filas de condenados

vagando vagando pelos condados

no olho tóxico do furacão

devorando o lixo acumulado

em quartzos sem luz

frases / fetos / objetos diretos

cuidam de seus anonimatos

como se cuida do próximo

do próximo ausente

com a frieza de carnívoros famintos

perante a ante-sala

à espera da presa que certamente

virá: eu

com cautela e mantra e oração forte

invulnerável à  luz do dia

matreiro na tenebrosa noite

tracks / calúnias

solicitude de gentleman comedido

ferido na íris dilatada pelo laser

perfuradas por sabres e maresia

misturadas ao pó dos carboidratos   

-calafrios

que percorrem a noite feito o cortante giz

das calúnias e dos bullyings

 -tolo!

sem companhia!

bloqueado

ao bel prazer dos conformados

-aguardando o quê?

 a aprovação do diabo?

 

 

 

 

 

 

Género: