Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

CESTO DE GATOS TRAVESSOS

 

 

 

que seja assim...

e me perdoem os pecados

e os percalços

dessa abrupta ousadia

que até à onça assusta

 

o azul é do céu

-do mar: ilhéus

e me comprazo em mim

como ladrilhos

preenchendo a pele dos répteis

 

sou do tempo

como uma gôndola é de Veneza

mas quer reze, quer pleiteie

não me ocorre outro amor

sortido como um cesto

de gatos travessos

 

 

Género: