Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

A cidade e o feriado

A avenida vazia expõe o silêncio das ausências.
Velhos edifícios espiam vagos passos largos
e pausas consentidas desfilam nuas vidas.
 
Como amante sem recato a cidade se dá
em leitos improváveis.
E a vastidão despovoada 
a faz tão íntima
quanto mulher recém amada.
Género: 

Comentários

Grnde poeta;

Agora que te li entendo porque vc ganhou o poema destaque. 

Poema belíssimo, de uso de ricas metáforas e forte sentido

Adorei.

Abraços

Vera Helena