Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer participar nas nossas Antologias? Clique aqui.

com os dedos voando...

Só consigo escrever em prosa...

Que logo se me afirma poderosa

Sempre que tento rimar,

As palavras não jogam certo

E sempre que penso que estou perto

Sentido não lhes consigo achar..."

Será???

Tenta assim:

Quando escreves com prazer

Não ligues a quem vai ler

Está-te de todo borrifando...

Que importa o que vão dizer

Ou se quer perceber

O que no papel vais deixando?...

Nem sempre o verso rima

Que não foi imposto por sina

A cada palavra o seu par...

E um verso não é "fechado"

Pelo que se outro sentido lhe for achado

Que faça sentido a quem lho achar.

As palavras serão brinquedos

Que para ti não terão segredos

Se esse prazer lhes transmitires

E verás quão simples e soltas

(por muitas que sejam as voltas

que à pena permitires)

As letras te correrão,

Saídas de tua mão,

E à imagem do que sentires.

Pintarás uma paisagem,

E descreverás uma viagem,

Por dentro de ti...

Às cores dando tom,

E a cada rumor o seu som,

Se acreditares…

no que aqui Escrevi.

Género: