Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

As cores do mundo

                      Por vezes me sinto perdida

                      Ou presa em reflexão

                      Em pergunta metida

                     Enclausurada paixão

 

                   Porque amar assim?

                   Inadvertidamente profundo

                  Puro da cor do jasmim

                 Branco, com as cores do mundo

 

                  Haverá quem por mim tenha,

                  Esse amor? Eu...um sêr único

                  Quero que a coragem me mantenha

                  Ser o que sou; nunca um sêr púnico

 

            Nereide

 

                          Por vezes não sei quem sou,ou para onde vou

                         Ficamos à deriva,entre o sonho e a realidade.

                         Com isso o  vai passando o tempo e, vem

                                          A SAUDADE!!!!

Nereide

 

            

 

 

 

  

Género: 

Comentários

Genial poema

linda instrospcção poética Nereide

Meus aplausos

FC

Obrigada Frederico!  Sempre gentil e amigo

Eu aplaudo sua visita generosa

Bjs

Gostei muito deste poema .

Beijinho

João Murty

Gostei imensamente de sua visita.

Obrigada . Sempre.

 

    Bjs

Estimada Nereide, estou visitando a tua página com calma,e definitivamente os poemas da poetisa são obras primas,sei que existem na costelação de poetas,poetisas à gosto e ternura, a quem possa admirar é fato e existem muitas escritoras e escritores nesta constelação, mas a forma de versejar da nobre é lindo de uma franqueza pura simples que penetra diretamente nos corações.Estou aprendendo com a sua arte,sua arte poética,a nobre é grande entre grandes estrelas da poesia.Nereide Parabéns!

 

 

 

 

 

Me sinto envaidecida com suas palavras, agradeço o carinho e comentários .

Não  me sinto  toda essa grandeza mas do fundo do coração agradeço  pelas lindas palavras .a

Abraço com carinho. 

Nereide