Delírios poéticos!

É sim, na poesia

Somente nela eu encontro guarida

Onde minh’alma liberta-se

Permitindo liberar

Revelar meus segredos

Meus anseios e aspirações

Deixo ainda os anseios fluírem

Abro meu livro secreto

Naqueles ávidos e febris

As fantasias se tornam escritos

Rimas e versos loucos e indecentes

Os quais afloram do meu ser

A silhueta marginal

Flor da pele viril atraem-me

A te querer, desejar

Unindo meu ser a tua alma errante

Harmonizando meu coração

(DiCello, 03/07/2019)  

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

Eis porque a poesia é tão essencial!

Nada é mais real que essa nossa arte!

Tomei a liberdade de publicá-lo em meu blog:

 

http://cadeiradeleitura.blogspot.com/2019/07/delirios-poeticos.html