Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Des(acordo) ortográfico

 

Tu foste durante tanto tempo, a minha correcção ortográfica, foste caneta e borracha das escritas da minha vida...Fomos palavras...fomos letras, sinais de pontuação...neste conto que escrevemos os dois...

Durante todo este tempo que foi nosso, fomos parónimos, escreve-mo-nos e pronunciá-mo-nos de forma tão semelhante, que era quase impercetível verem-nos as diferenças...fomos espelho e reflexo, da imagem de nós mesmos.

Hoje não passamos de homónimos tal como as palavras, talvez nos continuemos a escrever da mesma forma, e até nos pronunciemos de forma idêntica, porem temos significados tão dispares que não nos reconhecemos um no outro, nem um com o outro.

Hoje já não me escreves, já não te escrevo...o dicionário que inventamos para redigir o amor, está entregue a uma prateleira qualquer, numa biblioteca mais insignificante ainda, onde o pó esse come-lhe as letras sem qualquer recato ou culpa...

Hoje já nem palavra és no meu silêncio...e eu já nem silaba sou na tua mudez...porque não passámos no parlamento da vida.  

 

*** @rt ***

 

Género: 

Comentários

Que lindoooo!!! Te amo minha linda e amo seus poemas!

Abraços!

Minha querida, fico-te tão grata pelo teu carinho!!!

beijo no coração

Este teus olhinhos cativantes, rostinho de menina, dá vontade pegar no colo como meu bebezinho... Liga não, é assim mesmo, sinto assim... rsrs

Abraços! Minha menina!

Lindo!!!!

Parabéns Artemis.

bjs

Obrigada, minha querida,

beijinho