Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Desordem no amor

Por onde anda a proposta
da porção de amor para cada humano ?
O que meus antepassados falaram!
Arrancaram as flores e o amor do jardim secreto
Da alegria do coração.
Dor bem implantada,
Cirurgia mal sucedida
Das mazelas adquiridas
Não há especialista que cure
Raízes das flores não regadas.
Ainda assim uma lágrima dissonante caiu
E mantém viva a esperança .
Não de morte
mas de alegria.
O mundo cão
Apresenta hoje: discutidos desencontros
Morde amanhã,
Os caninos depositam salivas ácidas.
Falar não apenas das dissonâncias
Mas a falta que faz a beleza das flores,
Dos amores,
Nas paredes do coração da vida.
Que começaram embotar o sentimento amor.
Recorramos a poesia para entender a vida.
A poesia é um mister de:
expectador
Coadjuvante
Atriz principal
Ela é uma observadora...
Na hora da eterna observância
Para os mortais.
Não observar
O que é belo,
O que já foi belo
E como anular o objetivo do espelho.
Permita ó Deus que eu observe !

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

Não permita!!!!! Jamais!
Abraço