Dorme

Dorme!

Descansa seus olhos, seu corpo;

Agite seu espírito.

Deixei-o brincar, bagunçar, pregar peças

Em seus sonhos

Enquanto seu corpo, inerte,

Se prepara para a agitação de um novo dia…

 

Dorme!

Deixe a noite lhe encobrir!

Acredite nas verdades

Que somente as trevas podem revelar;

Tenha a coragem de imaginar todo o espectro

E se deliciar com os segredos que são somente seus

E que voltam para você debaixo do cobertor.

 

Dorme!

Que, enquanto rende o seu espírito ao infinito,

Seu corpo temporário se prepara

Para o definitivo sono.

E, menos até, para ser consumido por você

Nos seus ímpetos loucos de viver em sonho.

 

Dorme!

Ignore o mundo de todos

E vive somente no seu;

Onde a verdadeira liberdade existe

E sua vontade é soberana.

Dorme!

É a sua chance de ser feliz!

 

Rodrigo Dias

Género: 
Você votou 'Gosto'.