Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

NA TRINCHEIRA DA RAJA

 

na trincheira da Raja

perdi minhas ortodoxas orações

depois, corrí para o entorno

para acenar aos transeuntes

e reter o trânsito

permitindo, assim,

à mulher nua 

atravessar a avenida

sem causar apreensão

nem tumulto

apenas um púbis descoberto

e seios à mostra

pois era cerimônia de gala

entre os seus amigos:

garrafas de vinho derramadas

e flores pisadas

pelos automóveis

ali mesmo

na trincheira da Raja

 

 

 

 

Género: 

Comentários

A poesia nos fascina. Ela nos deixa atormentados, por vezes, alimentados. A poesia qual for gênero é fantástico.

Madalena Cordeiro

Abraços poéticos!