Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Rebentos

Vómito de solidão

Justiça da palavra em dor

Mágoa que exalta em vão

Que causa um feroz ardor

Dar passos em falso

Frequência do próprio ser

Cair no precalço 

A que chamamos viver

E a luta continua

E mesmo sem razão 

A realidade é crua

E às vezes sem noção

Vivemos todos juntos

Todos na sua divisão

Somos meros rebentos 

Da nossa própria condição

 

28-03-2015

Género: 

Comentários

tanta realidade nua & crua

a esmo

mas a vida continua

mesmo.

 

Saudações desde as Caldas!

 

_AbílioH

Obrigada Abilio.

Cump.

Mónica

:)

Lindo poema dividindo a alma

em meros rebentos  da nossa própria condição

Abraço poético

FC