Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Tentar

                          Tentarei não chorar

                          Engolir o meu pranto

                          Tentarei portanto

                           O grito  abafar

                                     **

                          Tentarei quem sabe

                          Poderei disfarçar

                          A melodia cantarolar

                        E minha alma eu lave

                                 **

                       Conseguirei no entrave?

                       Na alegria e na dor

                       Com esse amargo sabor

                       Quem sabe... quem sabe!

 

 Nereide

                        

 

 

 

Género: 

Comentários

Quem sabe esqueçamos... Quem sabe poeta!!

Parabéns pelo encanto da obra.

Saudações.

Arlete que prazer! sua visita é muito bem vinda

Obrigada

É... Quem sabe?

Parabéns!

Obrigada  amiguinha , sempre presente

beijoca

Gostei muito deste poema.

Beijinho,

João Murty

Gosto muito de sua visita

Obrigada  amigo Murty