Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

A Vidraça

 

 
 


Quando anoitece,
 
uma sombra aparece
 
na vidraça da janela.
 
Seu vulto se aproxima,
 
iluminada pela tênue luz
 
do poste da esquina.
 
Observo sem ser vista,
 
por trás da cortina.
 
Ouço os passos que se afastam,
 
sempre na mesma rotina.
 
É a Saudade que me visita
 
e que não quer me
 
perder de vista.
 
Aproxima-se lentamente
 
e me espreita sorrateiramente.
 
Depois desaparece,
 
quando o dia amanhece.
 
Nada diz,
 
nada esclarece.
 
Só me deixa com a sensação,
 
de que nada mais acontece.


 
 
Débora Benvenuti

 

Género: