Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

sempre moça eu ficaria...

perdura a dúvida no rosto
trago m'ha alma alvoroçada
cabelo branqueia, desgosto
ou velhice enunciada...?

surda é esta inimizade
com o tempo e seus efeitos
protesto... e levo saudade,
e sonhos também desfeitos

se trago traços amargos
no rosto de louça fina?
o tempo deu passos largos
deu volta à chave à menina

deito a cabeça na almofada
de novo animo o coração...
quero a vida adoçicada
e ser feliz é condição...

ao tempo já não dou trela
nem faço cenas de choro!
sigo a vida ao passo dela,
saúde a Deus imploro...

o fogo principia a arder
coração não quer conselho
ai... o coração da mulher!
nunca a razão é o espelho

há sempre em nós o vazio
às vezes passa da conta!
trazer a vida por um fio?
é já coisa de pouca monta.

ainda me sobra coragem
pinto os lábios de carmim,
para ao olhar minha imagem
ainda, me lembrar de mim...

se pudesse fazer escolha
sempre moça eu ficaria!
certeza que quem me olha
a eleita... de si me faria.

natalia nuno
rosafogo

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

um poema lindíssimo, abraço poético

Que boa surpresa amigo Carlos Val, obrigada pela visita

beijinho

Gostei muito! é lindo o poema!

Parabéns!

Abraços!

GRATA PELA LEITURA Madalena...

beijinho, bom fim de semana.

Abraços, e um feliz fim de semana também!

Obrigada pela atenção!