ELE...

Ele,
Primeira pessoa de todos os meus verbos,
em infinitos tão soberbos,
incapazes de conjugar...

Ele,
que sem saber é plural,
no meu corpo intemporal,
com o seu jeito singular...

Ele,
palavra dissilábica,
que eu de forma sistemática,
gosto de silabar...

Ele,
pronome pessoal,
substantivo substituído,
só o meu coração sabe,
o nome nele escondido...

Ártemis

Género: 
Você votou 'Não gosto'.

Comentários

Querida Angela,

é sempre uma honra receber elogios vindos de si, uma pessoa que é iluminada pela sensibilidade e igualmente pela imensa generosidade que semeia com as suas palavras...

O meu desejo é que a inspiração nunca nos falte para que possamos pintar com letras o mundo, letras coloridas, que levam vida, que levam esperança...que amarram sonhos à realidade!

beijo na alma

Ártemis

Poesia muito bem construida em sua forma. Bela e muito interessante.

Marcos,

obrigada...

Ártemis