Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Refúgio dos Sonhos Parte II: Mundo Encantado

 
O portal fantasioso abre-se,
E diante dos meus pés
Afloram-se as maravilhas que fantasiei,
Brotam as quimeras da minha imaginação,
Vivem intensamente os sonhos que criei.
Passeia feliz, este sonhador coração.
 
Palavras que ninguém diz,
Sons que ninguém ouve.
Mas em mim elas são ditas.
Mas em mim eu ouço-os.
Na pureza do mundo encantado,
O não realizável é realizado.
 
Contemplo os sonhos saltarem,
As fantasias brilharem.
Meu espírito se engrandece
Fitando a verdade dos sonhos.
Verdade que só é verdade
Quando ela se aquece
No mundo que criei,
Que desde outrora fantasiei.
 
A ilusão o desenhou
E a minha alma o construiu.
Onde o ergueu?
Na minha mente.
No coração que o sente.
 
No mundo onde este meu ninguém
É alguém,
A ilusão da minha existência
É transformada:
Sai da minha e só minha consciência,
E é realizada.
 
Eu, nuvem dos sonhos, sou então
O tudo que foi nada.
 
 
Género: 

Comentários

Não li o primeiro, nem sei se tal existe, mas aqui criou com o leitor a conexão que todos almejamos. 

Obrigado pelas palavras William, são importantes para mim. Existe a parte I do poema, está também aqui publicada no site.

"É muito importante a conexão entre o autor e leitor... O que senti foi uma grande emoção ao ler seu poema". Parabéns!

Madalena Cordeiro

Madalena, muito obrigado. Acho que faz parte da beleza da poesia cada leitor interpretar e sentir cada poema à sua maneira. Será isso a conexão entre autor-leitor, talvez.

Sensacional! "Um poema suave, de uma energia positiva, sem explicação. O poeta as vezes escreves o que sente e o que vives e também pode ser que seja fantasias, as letras a poesia vem, vem até nós... Somos privilegiados em sermos procurados por ela; a poesia".

Madalena Cordeiro...

Abraços!