Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Pensamento

Outro Dia

Apenas outro dia, em outro ano

Já nao reconheço estes olhos, já nao reconheço estas maos

Acredita quando digo que eu ja nao me conheço

Podes voltar ao tempoq ue era eu?

Eu tentei lutar arduamente para ficarmos juntos

Sei que ja nao estamos juntos, diz-me quem eu era

Olha para dentro de mim, eu estou a  morrer

Eu sangro por ti,

Estou a perder o meu caminho á tua volta

o ceu cinzento tudo a gritar,

Escolhes agora o meu coraçao porque está a bater?

Arranca a minha pele, tira os meus pecados

Abraço De Morte

Tempo, aquele que diz que cura tudo!

Aquele que sem esforço fica tudo bem...

Nao queria causar problemas em roubar teu coraçao

Já passou um longo tempo, e eu nao consigo parar de fugir

consegues ouvir o meu coraçao a bater, ouve esse som porque eu nao cosigo ajudar a pensar e nao vou parar agora.

E agora olho para o sol e nao consigo ver o caminho que a gravidade puxa tu e eu

A gravidade agora puxa quem menos quero, puxa quem tu mais queres

Fogo

Tu és o meu fogo, que me queimou e nao me deixou nada

Eu toquei na tua cara e agora estás longe, mal consigo reespirar

Porque? Porque me dás esperança?

Eu vejo-te mas nao te consigo sentir mais

Preciso de ti mas nao te sinto mais

Porque hesitas de mais?

Agora e depois vens á minha volta á espera que reste algo de mim

Foste a tal que tives-te tudo e partis-te

Eu continuo aqui, á espera da outra metade.

Preciso de ti, mas tenho que tentar nao precisar

Nos poderiamos continuar, nao partas da minha vida

Nao de vez,

A vingança da ovelha negra

A vingança da ovelha negra!

Que ela era negra,já todos o sabiam!

Todos menos ela ,até que um dia o soube tambem!

Assim seria seu propósito de vida melhorar e deixar essa côr que tanta dôr lhe trazia!

Nunca se propôs a enganar ninguém e passar por água não lhe daria o branco,sabia sobretudo que não era pura,prefeita .branca e celeste!