Desilusão

Concessão

Deus, por favor, 
na medida das grandes possibilidades
 faça algum tipo de emenda no meu pequeno coração ferido.
Por favor, ó senhor
 faça me além das bondades já concedidas
 em nome do amor,
pois por enquanto,
ainda espero que me resgate desta solidão tirana.
e se a tua bondade me  conceder uma musa ,
o meu tempo 
quase todo  darei para a esta,
ela me terá 
como seu  escravo.
E na vida

Passou um ano

Já não sei o quanto fui perseguido por emoções fatais ,
O tempo passa ;inclusive nossas vidas.Passou um ano , e ela perdeu-se em algum lugar de meus sentimentos .
Hoje só Deus sabe o quanto estou sofrendo com a sua ausência ;passou um ano ,nossas vidas separaram-se,e cada qual com seu longo caminho ,ainda a percorrer .
Hoje me restaram o sofrer  e a saudade ,pois ainda a tenho na lembrança e sempre a terei.

Melancolia

Num mundo de intranquilidades 
 Muitas ilusões 
 Sonhos se tornam inreais
 Vida  melancolica 
 Finada na incerteza
De ser ou não 
Demais solidão 
Solidão que também
É mais que inimiga
mundo confinado
E sem rumos.
É preciso agora, pingar  até
A lágrima não chorada
Para não ser mais consumado 
Nas ruínas do coração 
Pois é necessario continuar
Nas andanças desta vida .

DEVANEIO


Não muda meu único devaneio
Sou aliado imune deste amor que preciso
Receber e doar
Desbotado meu mundo que era de arco-íris
E tem uma voz que adverte:
Não se entregue ainda amigo
Às vezes gostaria de ser um herói de Cervantes
O amor que morreu de amor.
Presente e regressando no tempo,
Brindei a tantos amores
A primeira vista cristais inquebráveis

UMA PARTE DE MIM

Uma parte de mim é festiva

Outra se furta de vida ,

Festiva parte humana feita de pó

Eu, que sou quase feliz

E de tantas lágrimas , talvez  entenda

O mundo lobo

Não tenho sabedoria para tal

E o que respiro  é em profundo sentimento

Devido a loucura dos dias e  

A embriaguez das noites ( solidão ).

Não ,

Não  é ausência de prazer

Negativo ,

Uma parte de mim e festiva

SER UM POETA

Queria ser um poeta 

Para dormir perante as dores

Queria poder não amar

Para evitar o quê de dor me espera

Queria ser aquele que nunca cansa

No mundo áspero que o cerca,

Ser um plano bem sucedido

Quero de mortes não entender

E a dignidade que nunca me deram

Quero entender porque este humano

Acha-se mais que tantos e tantos outros

Talvez seja composto de ouro e diamantes

E não de carne e osso.

Olha estou na retrete, wireless é um espectáculo, e vou bazar daqui para a sala, dá-me um minuto.

Wireless é o fim do mundo, diz antes assim. Não conheces o meu poema?

Qual, diz?

Vou dizer:

Wireless é o fim do mundo (lol)

Tabaco é o fim do mundo

Internet é o fim do mundo

Videojogos é o fim do mundo

Aquecimento global é o fim do mundo

5 versos é o fim do mundo

Fim

Isto sim é um poema

Vício é o fim do mundo!

Prostituição é o fim do mundo

Competição é o fim do mundo

Participação é o fim do mundo

Droga, é o fim do mundo!

12 versos é o fim do mundo

Pages