Concursos

  Quer publicar o seu livro de Poesia? Clique aqui.

  Quer partcipar nas nossas Antologias? Clique aqui.

Fantasia

APRENDER SER FELIZ SOZINHA

                      APRENDER SER FELIZ SOZINHA

Gostei! Aprendi ser feliz sozinha, mesmo parecendo ter alguém ao meu lado, mas é só fantasia!

  Poderia ter perdido a esperança, a fé, a GRAÇA, porque a decepção foi grande, pensei tantas coisas boas, missões, Deus levantar obras através de nós, mas alguém não colaborou comigo, me deixando à sós!

Mas , estou aqui, fraquinha mas viva e feliz!

 

Autora: Madalena Cordeiro

Teu beijo

Teu beijo é meu desejo constante
Recordação que não morre
Amoroso, intenso e penetrante
Como vigoroso rio que para o mar corre!

Beijo de sabor a limão
Pelo qual suspiro noite e dia
Quando à noite o vazio me dá a mão
E a tinta pelo papel desliza com ousadia!

Teu beijo luminoso como alvorada
Envolvendo-me num manto de fantasia
Tal como grito mudo do toiro na tourada
E o eco surdo do Corvo na falésia!

CHOCANTE

Lá vem ela, esvoaçante,

Numa nuvem de perfume, flutuante,

Com uma roupa sexy, tão colante,

Vendendo sua imagem, provocante.

 

Toda cheia de charme, fascinante,

Transbordando de orgulho, tão pedante,

Desfilando sua figura, insinuante,

Imaginando-se uma deusa, fulgurante.

 

Mas, o tempo passa, massacrante,

E toda aquela beleza, estonteante,

Vai se desfazendo, desconcertante,

Até tornar-se uma velha, degradante.

 

Desculpem por este poema, deselegante,

LOCALIZAÇÃO

Dizem que o amor mora no coração...

Nossa! Que errônea dedução!

O coração é apenas um músculo pulsante,

Não poderia guardar algo tão importante.

 

O amor é algo frágil, sublime e sagrado,

Precisa de um invólucro mais apropriado,

O coração é só um órgão que bombeia sangue,

Não sente nada, não fantasia, é estanque.

 

O amor precisa de ilusão, ternura, admiração,

Uma moradia de sensibilidade e muita emoção,

Onde seria, então, o reduto imaculado do amor?

Acho que só no cérebro, meu estupefato senhor.

A PAZ SORRATEIRA

Pasmem, acabou a paz,

Aqui, ali, e em toda parte,

E isso, para muitos, tanto faz,

O importante é o poder, destarte.

 

A violência impera, solerte,

Nos quatro cantos deste mundo,

E o amor, aquele amor mais profundo,

Parece apenas observar, inerte.

 

É claro que o bem é muito forte,

E luta com suas armas pacíficas,

Tentando, em manobras idílicas,

Levar o mal à própria morte.

 

E a paz, pasmem!

Se coloca fugidia,

Se esconde,

Um dia após o outro dia,

A FÊNIX

As asas...

A sombra das asas,

Abertas,

Da Fênix.

 

As garras...

A frieza das garras,

Assassinas,

Da Fênix.

 

Os olhos...

O vermelho dos olhos,

Faiscantes,

Da Fênix.

 

O medo,

O panico e o medo,

Aterrorizante,

Da Fênix.

 

Meu corpo...

Meu corpo é um banquete,

Indefeso,

Para a Fênix.

 

Minha vida...

Minha vida é uma fuga,

Incessante,

Da Fênix.

 

Greta

Bem Greta não era uma mulher sensual não tinha peitos grandes nem uma bunda colossal, ela era uma mulher amarga ruim cheia de contradições, ela era uma "viking", que se revestia com sua armadura e seus machados gigantes e as vezes ela ia ah caça de alguns pobres homens com sua almas fracas e caídas sobre ah terra, para levalos para sua casa e servilos como comida ao seu filho, mas as vezes ela se protegia de temíveis homens que só querião satisfazer o desejo da carne, eles só querião foder com Greta mais como um trovão de Odin ela cavalgava ate esse certos homens e os destruião com seus mac

Pages