Aniversário

PARABÉNS MADALENA!

De momento risonho,

Do tempo que passo

Tua criação admirar

Podia eu sonhar

Milhoões de palavras,

Para à ti dedicar

Mas sei que nenhuma,

Iria expressar!

O que tenho sentido,

Quando entro aqui,

Para encontrar.

Não só à ti!

Mas todos que teêm o dom de criar.

  Madalena, minha amiga virtual!

Seria legal!

Comer também seu gostoso amendoim!

como verso final.

 

FELIZ ANIVERSÁRIO!

De: Arlete Klens( Obrigada amiga!) 17/09/2013

MADALENA( NO SEU ANIVERSÁRIO)

Ama e deixa amar,

Vive e deixa viver!

Neste dia de felicitação,

Onde a visitação,

Descansou tua mãe,

Nesta data de alegrias,

Onde deverias

Abraçar o mundo

Canta alegre

Por teres nascido!

E do sonho adormecido

Que embala a tua alma,

Deixa que sejas

Esposa, mãe e mulher!

E que se Deus quiser

Vivas por muitos tempo

E que assim seja até...

À consumação dos tempos!

 

De: Ezequiel Francisco...17/09/2013

( Meu amigo do poesiafaclube)

 

 

MEU ANIVERSÁRIO

Hoje é meu aniversário!

Quero me livrar dos meus adversários...

principalmente um salafrário, que está dia após dia no meu calendário!

Quero que aumente meu salário, pra  eu  gastar no meu aniversário!

Vocês meus amigos...Essa é a oração do aniversariante...

 Que Deus proteja vocês à todo instante!

E pra terminar vou cantar!

 

Parabéns para mim...

Vou comer amendoim...

E  ficar bem dengosa

 Ter você só pra mim.

 

Madalena Cordeiro

 

17/09/2013

 

Para Celebrar a Vida

 

Para celebrar a vida

Não precisa de bolo, vela e parabéns

-Se bem que ainda tem muitos loucos

Que teimam em vir a esse mundo

Todos os dias;

Mas o que é a loucura senão

O sereno auge da ingenuidade?

 

Para celebrar a vida

Abra um sorriso

Como se descortinasse o sol,

Festeje os amigos,

Ame,

Se apaixone, até!

-Se puder, apenas ame!

Paixão também é loucura,

Um temporal que estraga tudo

E vai embora...

 

Mas o céu torna a azular-se

Setembro

34 anos na essência da vida

Setembro me aguarda, silencioso,

Espreitando minha inércia.

Não se pode lutar contra

Portanto, estou à mercê do tempo.

Caminho na selva de brita e pranto

Compondo o cenário...

Corro, inversa aos ponteiros,

Tentativas nulas

Pois o ciclo se fechará qualquer dia inoportuno

E de mim restarão memórias póstumas.

Neste venturozo Dia...

_Ao mesmo Senhor em outro dia de annos_.

Neste venturozo Dia,
Honrado, e honrador Marquez,
Sempre eu vim a vossos pés
Trazer a offerta em Poezia;
Ante Vós a Lyra erguia
Humilde, alegre, e casquilho;
Mas hoje mudando o trilho,
A bem, Senhor, me levai,
Que sendo os annos do Pai,
Dê a Colgadura ao Filho.

Pages