Natureza

Traços do mesmo risco

Rápidamente vens-me à mente, e não sei quando vens,

De repente é para sempre, esta vida não são bens.

É o momento, é nascente, que corre entre a montanha,

Sol poente vai descendo novamente nova campanha.

Saudosismo é perigoso pois como uma nuvem acumula,

Chega, e estraga um belo dia com a sua triste chuva.

Mas nada é tudo, só metade, faz parte, e existe,

Tanto o Sol como a Lua são traços do mesmo risco.

Gaivotas

Rochedos e escarpas de emoção preenchem meus fortes surtos inocentes
Belas gaivotas em piares de alternancia por entre o misterioso belo e sonoro bater das ondas do mar em afeição
afigurasse-me um mar gigante em forma de lingua encandescente de um extensissimo vulcão ativo emerge das aguas
Agua ,areia conchas crepusculos e algas e tudo envolta em fogo colorido de espuma carmim

Little Birds

Original composition in Portuguese-Brazil language “Passarada”, version English. Format edited in the Spanish, Portuguese-Brazil and English language, on the author's page Facebook. Requests in original language, for translation for other languages, IN BOX.

Pasajitos

Original composición en el idioma portugués-Brasil “Passarada'', versión Español. Formato editado en el Español, Portugués-Brasil e Inglés, en la página del autor. Solicitudes en idioma original, para traducción para otros idiomas, IN BOX.

Mar

O mar é minha casa.
Observo sua estrutura. Admiro sua beleza
Entro nele pedindo licença
Me delicio nas ondas cheias que me fazem subir
Algumas tão alto que me causam até espanto.
De repente,
em um segundo,
em meio a calmaria,
vem lá do fundo uma onda assustadora.
Olho para a margem. Está longe, longe demais para me salvar.
Preciso encarar a onda e só torcer pelo melhor
Mergulho e a espuma e a água a me afogar.

truvao

Claro e místico trovão

Aqui em fortaleza o trovão castiga.

Cidade erguida pela força de um súbito clarão

Incomparável e distante.

O medo assola as retinas vítreas.

O que pensam essas mulheres fortes, cativadas pelo loiro viking?

Novidades num nordeste incandescente e seco,

Onde miséria as fez fortes.

para Odin, cujo reino asgardiano é opulência,

o rio

Rio

Vento negro bronze Rio negro

bronze águas Solimões

 Encontro potente de dois rios Amazonas antagônicos

Unidos, raiz Barro vegetal.

 Descendo com toda força a Foz empurrando oceano quilômetros adentro

Força que só conseguiu na União de dois rios distintos força Negra Solimões.

 

 

terra

                              Poesias para o dia da mãe terra.

 

Amargo ver a geografia torpe das cidades banhadas de sangue inocente, de mãe que quebra artéria de refluxo fluxo.

Morte de seus filhos para vender em jornais de meio dia, serventia de assuntos populares, qual será a mentira vendida. Usurpada, colhida em terra em transe.

Pages