Mil Vidas Numa Só

"Sê calmo até à estupidez como a vida. E todavia. Dar a volta por quanto existi - e exististe tanto. Porque uma vida humana. Como ela é intensa. Porque o que nela acontece não é o que nela acontece mas a quantidade de nós que acontece nesse acontecer."
Vergílio Ferreira

Permeadas mil veredas numa só,
Do zénite ao nadir e no entremeio,
E ábdita a Mnemosyne, já descreio
Em descrer os Desígnios e até em Jó.

Transfigurada em mil até ser pó,
Vela ao vento, punhal, flor sem esteio
Crisálida indelével sobreveio
Das nove luas de Urano ao Leviatã. Oh

Aguardei os pintarroxos mas intuía
Minhas asas revoltas, a alma a nu.
Estilhaçada a loa, como heresia,

O Evangelho cumprido, signo do
Destino - qu'invenção!, não me existia.
Fui a febre, a morte em vida, o breu - mas tu?

Género: