Poemas mais recentes

Autor Título Género

_Offerecendo hum Perum...

Senhora, tambem hum dia Entrarei co'a frente erguida;
18/11/2012 - 23:30, por Nicolau Tolenti...
GeralLeituras: 759Com: 0

*O terremoto*

      Com fragor açoitando a vaga escura,
18/11/2012 - 23:29, por Joaquim de Melo...
GeralLeituras: 800Com: 0

A única maneira de nos...

A única maneira de nos livrarmos da tentação é ceder-lhe.
18/11/2012 - 02:04, por Oscar Wilde
AforismoLeituras: 1,520Com: 0

Baile dos Enforcados (...

Dançam, dançam os paladinos, Os magros paladinos do diabo,
18/11/2012 - 02:02, por Rimbaud
GeralLeituras: 969Com: 0

De quem o mesmo Amor n...

Já a roxa e clara Aurora destoucava Os seus cabelos de ouro delicados,
18/11/2012 - 01:39, por Luís de Camões
SonetoLeituras: 882Com: 0

Sátira

Besta e mais besta! O positivo é nada... (Perdoa, se em gramática te falo,
18/11/2012 - 01:13, por Bocage
GeralLeituras: 817Com: 0

Trazes-me em tuas mãos...

Trazes-me em tuas mãos de vitorioso Todos os bens que a vida me negou,
18/11/2012 - 01:10, por Florbela Espanca
GeralLeituras: 628Com: 0

Sem palavras

Brancas, suaves mãos de irmã Que são mais doces que as das rainhas,
18/11/2012 - 01:08, por Florbela Espanca
GeralLeituras: 736Com: 0

Era ainda a visão,--Do...

Era ainda a visão,--Do templo em meio
18/11/2012 - 00:43, por Alexandre Herculano
GeralLeituras: 728Com: 0

Em wagon

A chaminé vomita fumarada. A machina assobia: parto emfim.
18/11/2012 - 00:42, por Augusto Gil
GeralLeituras: 1,021Com: 0

SURSUM CORDA!

      Oh Sol, alma do mundo! esplendido portento
18/11/2012 - 00:25, por Manuel de Arriaga
GeralLeituras: 807Com: 0

Quando Martha morrer.....

Quando Martha morrer, depois do extremo arranco, Não tratem d'orações;
18/11/2012 - 00:22, por Guilherme de Azevedo
GeralLeituras: 722Com: 0

*A BELLA FLOR AZUL*

Quem saberá «signora» d'onde terá nascido esse bello lyrio branco?
18/11/2012 - 00:18, por Gomes Leal
GeralLeituras: 999Com: 0

Ai de Mim!

Venho, torna-me velho esta lembrança!
18/11/2012 - 00:09, por António Nobre
GeralLeituras: 897Com: 0

Natal d'um Poeta

Em certo reino, á esquina do planeta, Onde nasceram meus Avós, meus Paes,
18/11/2012 - 00:08, por António Nobre
GeralLeituras: 778Com: 0

Prologo

Em hora de afflicçãô, molhei a penna Na chaga aberta d'esse corpo amado,
18/11/2012 - 00:07, por António Nobre
GeralLeituras: 775Com: 0

LYRA IX.

Eu sou, gentil Marilia, eu sou captivo, Porém não me venceo a mão armada
17/11/2012 - 23:56, por Tomás António G...
GeralLeituras: 709Com: 0

APPARIÇÃO

    Como esse olhar é dôce!     Dôce da mesma sorte
17/11/2012 - 23:47, por João de Deus
GeralLeituras: 619Com: 0

O FILHO MORTO

 
17/11/2012 - 23:36, por Soares de Passos
GeralLeituras: 943Com: 0

_Resposta a huma Carta...

A tua polida Carta, Que honrou hum Poeta razo,
17/11/2012 - 23:28, por Nicolau Tolenti...
GeralLeituras: 869Com: 0

Pages